Estou numa relação com umx feminista. E agora?

O início de uma relação entre duas pessoas, sendo uma feminista e outra não, é algo complexo e assustador aos olhos de muitos. A palavra feminista, ainda nos dias que correm, é uma palavra muitas vezes associada a algo mau, a um monstro que quer submeter e dominar o sexo oposto, imagem esta alimentada pelas bocas mais “experientes” e pelos meios de comunicação social. Será de facto assim? Continue reading Estou numa relação com umx feminista. E agora?

Pero, ¿cuándo te he pedido yo opinión?

La presidenta del Observatorio Contra la Violencia de Género del Consejo General del Poder Judicial (CGPJ por sus siglas en español) ha prendido la mecha de un debate en España que, no por viejo, está resuelto: ¿qué pasa con los piropos? Ángeles Carmona dijo en Radio Nacional que el piropo “supone una invasión de la intimidad de la mujer y deben erradicarse”.

Continue reading Pero, ¿cuándo te he pedido yo opinión?

O perigo da subtileza: prostituição e media

No ano 2008 vários jornais na Catalunha publicaram a notícia surpreendente de que a Presidente de Câmara de um município na zona de Girona decidiu deitar Zotal numa rotunda para ver-se livre de uma mulher que aí oferecia serviços sexuais. Para quem não esteja familiarizadx com o produto, o Zotal é um desinfectante que se “destina à eliminação de microorganismos como bactérias, vírus, fungos e micróbios”.

Continue reading O perigo da subtileza: prostituição e media

Um São Valentim… Feminista

O 14 de Fevereiro parece um pesadelo feminista: de repente, é suposto voltarmos aos anos 50, os homens convidam, as mulheres aceitam, e todas as outras configurações românticas (ou não) desaparecem. No meio desta explosão de heteromononormatividade capitalista o que acontece se, terror dos terrores, nós até gostarmos do dia e o quisermos celebrar? Temos de devolver o nosso cartão do Clube Feminista? Será que é possível celebrar o amor e as nossas relações neste dia sem nos tornarmos traidorxs de tudo aquilo em que acreditamos? Continue reading Um São Valentim… Feminista

Uma livraria de mulheres? – Entrevista a Aida Suárez

A Confraria Vermelha será a primeira livraria de mulheres em Portugal, à semelhança do que acontece noutros países na Europa, e estará sediada no Porto. Aida Suárez é a mulher por trás deste projeto e fomos entrevistá-la para saber mais sobre uma ideia que significa não só mais um espaço físico para o feminismo em português, mas um centro cultural com espaço para novas associações, ideias, redes de apoio, novos projectos. Como diz Virginia Woolf, “a woman must have money and a room of her own if she is to write”E neste momento, dinheiro e espaço são a única coisa que falta à Aída para construir algo de muito bom. Quanto a tudo o que já existe, fomos descobrir. 

Continue reading Uma livraria de mulheres? – Entrevista a Aida Suárez

Meu corpo, minha voz – A Música no combate à MGF

No dia em que se assinala internacionalmente o Fim à Mutilação Genital Feminina (MGF) – 06 de Fevereiro e que é marcado por vários eventos de conscientização para esta temática, gostaria de ressaltar o papel da arte, nomeadamente da Música, no reclamar dos corpos, no reclamar dos direitos humanos, no reclamar da Igualdade de Género.

Continue reading Meu corpo, minha voz – A Música no combate à MGF